Governo do Distrito Federal

Campanhas Educativas

1)Campanhas Educativas contra a proliferação do Aedes Aegypti

Comparado ao ano de 2015, o ano de 2016 apresentou aumento nos casos de dengue, febre chikungunya e zika vírus. Devido a isso, a quantidade de ações de prevenção e conscientização também teve reforço. Um dos exemplos foi a iniciativa do grupo de teatro Lobo-Guará, da Polícia Militar, que levou a mais de 150 alunos do Colégio Ativo, de Samambaia, uma encenação lúdica com objetivo de prevenção do inseto e das doenças que ele transmite. O governo federal aderiu às ações através da ‘Semana Saúde na Escola’, programa que mobilizou 18 milhões de estudantes de instituições de ensino da rede pública de todo o País contra o Aedes aegypti. A Secretaria de Educação proporcionou, a todos os alunos da rede pública do Distrito Federal, o “1º Dia Letivo Temático 2016”, com o tema: Água e Saúde — Campanha de Combate ao Aedes aegypti, onde professores promoveram palestras e atividades culturais sobre o combate ao mosquito. Em 2015, o Corpo de Bombeiros em colaboração com o programa Bombeiro Mirim, capacitou 1,5 mil crianças e adolescentes e os levou às ruas para intensificar outras ações através da distribuição de material explicativo com dados como sintomas das doenças e formas de prevenção. Já no ano de 2017, resultante de uma parceria do Ministério da Saúde com o Governo de Brasília, foi lançada a campanha “Volta às Aulas sem Mosquito” que tem como objetivo incentivar a comunidade escolar a intensificar medidas de combate ao inseto através de apresentações artísticas, instruções para erradicação e inspeção da escola na busca de possíveis focos de proliferação.

2) Campanhas de vacinação

A vacinação é uma ação importante do governo para com a sociedade por se encontrar ligada diretamente à prevenção de doenças que, muitas vezes, colocam a saúde da população em risco. Tendo esse fato em vista, o Governo Federal fez o repasse à Secretaria de Saúde, de 25 mil doses da vacina contra a febre amarela, quantitativo referente à remessa mensal e que é distribuído de acordo com a demanda de cada região administrativa. As doses são administradas em crianças a partir dos 9 meses com reaplicação aos 4 anos e no caso dos maiores de diferentes, em crianças e adolescentes. A ação teve objetivo de reduzir as taxas de abandono vacinal e melhorar a cobertura. Em 2016, o Ministério da Saúde promoveu uma campanha de multivacinação na qual foram aplicadas 80.387 doses, de 14 tipos de vacinas para 38.851 crianças menores de 5 anos receberam vacinas. Em seguida, vieram as imunizações contra HPV em meninas de 9 a 14 anos representando 7.471 garotas. Foi viabilizado, em outra ocasião, o Dia D da vacinação, que consistiu na abertura dos postos médicos durante o fim de semana para facilitar a ida das famílias a fazer a prevenção de seus filhos à doenças.

3) Campanha de Aleitamento Materno

Sendo o leite materno alimento fundamental para o crescimento e desenvolvimento de recém-nascidos, há inúmeros casos nas quais a mãe acaba por não ter quantidade suficiente para amamentar e nutrir seu filho. Por conta disso, é de extrema importância a doação de leite para suprir essa carência. O Distrito Federal é a primeira unidade da Federação a ter um portal de doação de leite materno com cadastramento on-line de doadoras. O site surgiu da necessidade constante de abastecer os bancos de leite para alimentar bebês internados nas unidades de terapia intensiva neonatais. O contato com o governo de Brasília também pode ser feito pelo telefone 160, opção 4. O mesmo fornece inclusive os recipientes para recolhimento, que é feito pelo Corpo de Bombeiros Militar. Em 2015, os dez bancos de leite humano de Brasília tiveram a satisfação de receber a classificação de Padrão Ouro do Programa Internacional Ibero-americano de Bancos de Leite Humano. Quatro equipes de Saúde da Família de Samambaia receberam ainda, na Semana Mundial de Aleitamento, a certificação da Estratégia Amamenta e Alimenta Brasil, do Ministério da Saúde. Em comemoração ao Dia Mundial de Doação de Leite Materno foi promovida, pela Secretaria de Saúde, uma série de atividades em homenagem às mães doadoras com o objetivo de incentivar outras mulheres a doar. Essa iniciativa fez parte da Semana Distrital de Doação do Leite Materno.

4) Campanha SOS Foliã

Uma das ações de proteção à criança realizadas durante o carnaval de 2017 para auxiliar o encontro dos pequenos com os pais, foi a ferramenta SOS Criança Foliã, contato via WhatsApp pelo número de telefone (61) 99212-7776, que esteve ativo durante todo o carnaval. É a primeira vez que esse tipo de serviço foi oferecido no DF. O Criança Foliã também serviu para desafogar o atendimento de urgência 190. O funcionamento é bem simples; na mensagem inserida no WhatsApp, a pessoa que encontrou a criança deve se identificar e, em seguida, informar o local em que a encontrou . Por fim, deve tirar uma foto dela e informar com que agente público foi deixada. Durante o carnaval de 2017, mais de 2 mil crianças a receberem a identificação infantil no posto móvel da PMDF nos dois dias em que o bloco Baratinha desfilou no Parque da Cidade. O documento também pôde ser impresso pela internet.

 

Criança Candanga - Governo de Brasília

Governo do Distrito Federal