Governo do Distrito Federal

Destaque principal

MARYNA LACERDA, DA AGÊNCIA BRASÍLIA

A menos de um mês do início do 8º Fórum Mundial da Água, a montagem da estrutura está em ritmo acelerado. No Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha, é erguida a armação metálica que sustentará as tendas onde ficarão a Vila Cidadã, a feira, a exposição e a área de credenciamentos.

Em 15 dias de atividade, mais de 50% das obras foram executadas. A etapa atual abrange os pilares metálicos e a formação do piso. Eles são a base para a colocação da cobertura — quatro tendas do tipo galpão —, que está em fabricação e soma 40 mil metros quadrados de área. A expectativa é que o espaço esteja pronto na primeira semana de março.

A obra é de grande porte, compatível com a dimensão do evento, como destaca o diretor-executivo do fórum, Ricardo Andrade. “É a Copa do Mundo da Água, em que teremos a oportunidade de discutir temas relacionados à gestão dos recursos hídricos de forma ampla”, compara.

Apenas a área da exposição compreende 12 mil metros quadrados, o equivalente a dois campos de futebol. A área da feira e da Vila Cidadã, por sua vez, terá acesso gratuito mediante credenciamento.

O governo de Brasília, por sua vez, é responsável pela readequação do Centro de Convenções Ulysses Guimarães. No local, ocorrerão abertura e encerramento do encontro, palestras e painéis com representantes internacionais.

O fórum é orçado em R$ 80 milhões, dos quais R$ 50 milhões são custeados pelos governos de Brasília e federal. No Centro de Convenções, a colocação da estrutura começa em 26 de fevereiro.

Inscrições para o fórum estão abertas

Quem quiser acompanhar os debates no Centro de Convenções pode se inscrever por meio do site oficial do evento, na aba Inscrições. Os ingressos dão direito à participação da abertura, do encerramento, das sessões do evento, dos almoços e dos eventos culturais na exposição e na feira.

segundo lote será vendido até 28 de fevereiro. Brasileiros e cidadãos de países que não integram a Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) têm 50% de desconto no cadastro.

Estudantes contam com abatimento de até 80% na adesão. A partir de 1º de março, começa a venda do terceiro lote de ingressos.

O que é o Fórum Mundial da Água

Criado em 1996 pelo Conselho Mundial da Água, o fórum foi idealizado para estabelecer compromissos políticos acerca dos recursos hídricos.

Em Brasília, ele é organizado pelo Conselho Mundial da Água, pelo governo local — representado pela Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento do DF (Adasa) — e pelo Ministério do Meio Ambiente, por meio da Agência Nacional de Águas (ANA).

O encontro global ocorre a cada três anos e já passou por: Daegu, Coreia do Sul (2015); Marselha, França (2012); Istambul, Turquia (2009); Cidade do México, México (2006); Kyoto, Japão (2003); Haia, Holanda (2000); e Marrakesh, no Marrocos (1997).

8º Fórum Mundial da Água

De 18 a 23 de março

No Centro de Convenções Ulysses Guimarães e no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha

Inscrições abertas no site oficial do evento

EDIÇÃO: VANNILDO MENDES
MARIANA DAMACENO, DA AGÊNCIA BRASÍLIA

O governo inaugurou na manhã desta terça-feira (20) o Centro de Juventude de Samambaia. O espaço, que fica na QS 402, é o terceiro do Distrito Federal e tem capacidade para atender 500 jovens por mês.

Entre as atividades, para pessoas de 15 a 29 anos, estão cursos profissionalizantes, oficinas culturais e de esporte, além de atendimentos pedagógicos e psicológicos.

As ofertas foram baseadas em pesquisas com a população, que também solicitou cursos do #BoraVencer Profissionalizante no centro.

“Samambaia hoje ganhou mais um espaço de promoção da juventude. Isso nos deixa muito felizes, como o reconhecimento de Brasília pela revista Exame como o melhor lugar para a juventude no País”, disse o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg.

O lugar tem 600 metros quadrados de área total e 190 de área construída com salas de informática, de violão e multiúso. Foram investidos R$ 450 mil na reforma do prédio onde funcionava uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Segundo o secretário de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude, Aurélio de Paula Guedes Araújo, com a entrega de hoje, são 1,5 mil jovens atendidos nos espaços. Os outros dois centros de juventude do DF ficam em Ceilândia e na Estrutural.

Rollemberg também destacou que, até março, serão criadas 6 mil vagas para esse público em programas do governo. Além das 500 no centro inaugurado hoje, há 4 mil para qualificação profissional no programa #Boravencer e 1,5 mil que serão lançadas até o mês que vem no Jovem Candango.

Na cerimônia de hoje, Rollemberg citou ainda outras benfeitorias em Samambaia, como a inauguração de um centro interescolar de línguas (CIL), a entrega de cinco creches e as obras de drenagem no centro da região administrativa.

De acordo com ele, em breve também será inaugurado o Complexo Cultural de Samambaia, que já está pronto e recebe mobília.

SAMIRA PÁDUA, DA AGÊNCIA BRASÍLIA

Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) contará com recursos na ordem de R$ 3,5 milhões em 2018. De acordo com a Secretaria da Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, mais de mil agricultores familiares serão beneficiados.

O valor engloba R$ 1,5 milhão já existentes somados a R$ 2 milhões do plano de trabalho do PAA de 2018, assinado pelos governos local e federal durante o seminário Alimenta Brasília na manhã desta terça-feira (20) .

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, participou do evento, na Centrais de Abastecimento do Distrito Federal (Ceasa-DF). “A melhor forma de manter o agricultor no campo e a destinação rural das nossas terras é garantir renda e oportunidade para a agricultura familiar. A qualidade de vida nas cidades depende da preservação da área rural”, ressaltou.

Assinaram o plano de trabalho do PAA de 2018 o secretário da Agricultura do DF, Argileu Martins, e o secretário Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, do Ministério do Desenvolvimento Social, Caio Rocha.

“Nós temos muitos PAAs no Brasil, mas há estados em que não funciona. Em Brasília, o PAA que vem para cá não é despesa pública, é investimento”, destacou Caio Rocha.

estimativa é que a Secretaria da Agricultura compre dos agricultores mais de mil toneladas de alimentos, que vão beneficiar pelo menos 30 mil pessoas, por meio da distribuição a entidades socioassistenciais.

Em 2017, foram distribuídas 578 toneladas de produtos rurais para 28 mil pessoas, por meio de 118 entidades. Ao todo, foi executado R$ 1,8 milhão.

Entre outros investimentos para o setor, citados por Rollemberg, está a entrega de patrulhas de mecanização agrícola, como ocorreu no sábado (17).

Como funciona o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA)

Parte dos alimentos é adquirida pelo governo diretamente dos agricultores familiares. Os produtos, destinados à doação, são oferecidos para entidades socioassistenciais inscritas no Banco de Alimentos da Ceasa.

Entre as que recebem a ajuda estão escolas, associações e abrigos, selecionados quando atendem aos critérios estabelecidos pelo Comitê Gestor Nacional do PAA, ligado ao Ministério do Desenvolvimento Social.

O secretário da Agricultura, Argileu Martins, salientou eficiência do sistema de compras e as vantagens para o produtor.

“O agricultor familiar tem a experiência de estabelecer a escala da produção e a qualidade do alimento. Ele se organiza e se prepara para estar no mercado. Ao mesmo tempo, ele comercializa por um valor justo e fica menos refém da sazonalidade de preço.”

Inaugurada unidade técnica para produtores que precisam de crédito fundiário

Na solenidade de assinatura do plano de trabalho, foi inaugurada uma unidade técnica do Programa Nacional de Crédito Fundiário. O serviço atenderá produtores interessados em solicitar crédito fundiário.

No DF, o escritório fica no Centro de Capacitação e Comercialização da Ceasa-DF e começará a atender a partir desta quarta (21), das 8 à 12 horas e das 13 às 17 horas.

Além disso, por meio de acordo de cooperação com a Secretaria da Agricultura, foi entregue um veículo utilitário para a Associação dos Produtores Rurais Novo Horizonte transportar produtos. A parceria terá vigência de 36 meses.

Outra novidade foi o anúncio de que a Associação Brasileira de Assistência às Famílias de Crianças Portadoras de Câncer e Hemopatias (Abrace) será beneficiada com a implementação de uma horta comunitária na sede da instituição. O espaço será feito com R$ 230 mil do Ministério do Desenvolvimento Social.

EDIÇÃO: MARINA MERCANTE
DA AGÊNCIA BRASÍLIA, COM INFORMAÇÕES DA SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE

Fica aberta até 8 de março a consulta pública para a elaboração do Plano Distrital de Educação Ambiental. A participação é virtual e está disponível no portal de consulta pública eletrônica do governo de Brasília.

A elaboração do documento está prevista na Política de Educação Ambiental do DF. O objetivo é estabelecer metas e ações que orientem a política pública de educação ambiental em Brasília.

“Queremos que esse documento construído de forma conjunta fomente ações e parcerias em prol da valorização de nossa identidade e noção de pertencimento ao Cerrado”, diz o secretário do Meio Ambiente, Igor Tokarski.

Para ele, com o plano, “podemos ter clareza de como preservar e conservar esse importante bioma”.

Entre as ações propostas no documento estão:

  • Articulação institucional
  • Mobilização social e aporte de recursos
  • Educação ambiental no ensino formal
  • Formação de educadores ambientais
  • Desenvolvimento e difusão de estudos, pesquisas e experimentações em educação ambiental
DA AGÊNCIA BRASÍLIA, COM INFORMAÇÕES DA SECRETARIA DE POLÍTICAS PARA CRIANÇAS, ADOLESCENTES E JUVENTUDE

lista dos aprovados em primeira chamada para os cursos do #BoraVencer Profissionalizante foi divulgada pela Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude.

Os selecionados devem se matricular em 19 e 20 de fevereiro, das 9 às 21 horas, diretamente na unidade onde vão estudar. Para isso, além de uma foto 3×4, têm de levar cópias dos seguintes documentos:

  • Carteira de identidade
  • CPF
  • Comprovante de residência

Nesta edição, a secretaria abriu 4 mil novas vagas. O início das aulas, com duração de quatro horas diárias, nos turnos matutino, vespertino e noturno, será em 26 de fevereiro.

Os alunos recebem uniforme, apostilas, cadernos e canetas para utilizar no curso. Dúvidas podem ser esclarecidas e informações obtidas pelos telefones (61) 3213-0666 ou 3223-1216.

Em atenção a uma demanda eleita na Conferência Distrital de Juventude de 2015, que pedia oportunidades de estudo para o vestibular e para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o governo de Brasília promove o #BoraVencer desde o primeiro semestre de 2016.

Entre 2016 e 2017, cerca de 4 mil jovens foram capacitados nos cursos do #BoraVencer Profissionalizante.

 

CIBELE MOREIRA, DA AGÊNCIA BRASÍLIA

As inscrições para o sorteio das vagas remanescentes nos Centros Interescolares de Línguas (CILs) da rede pública de ensino do Distrito Federal ocorrerão de 14 a 18 de fevereiro. O cadastro deverá ser feito, exclusivamente, pelo site da Secretaria de Educação.

Serão oferecidas 2.343 vagas nas seguintes unidades:

  • Brazlândia (243)
  • Ceilândia (112)
  • Gama (149)
  • Guará (293)
  • Paranoá (335)
  • Planaltina (33)
  • CIL 1 Plano Piloto (275)
  • CIL 2 Plano Piloto (185)
  • Recanto das Emas (285)
  • Samambaia (120)
  • Santa Maria (90)
  • São Sebastião (40)
  • Sobradinho (16)
  • Taguatinga (167)

No ato da inscrição, é preciso indicar o idioma — inglês, espanhol, francês ou japonês — e uma das unidades em que deseja estudar, de acordo com a disponibilidade de cada escola.  Os resultados serão divulgados na segunda-feira (19), a partir das 18 horas.

Os selecionados devem apresentar a seguinte documentação no CIL escolhido:

  • Documento de identidade com foto
  • Certidão de nascimento ou de casamento
  • CPF
  • Título de eleitor (maiores de 18 anos)
  • Duas fotos 3×4
  • Comprovante de residência ou de trabalho
  • Declaração escolar atualizada

A matrícula pode ser feita por terceiros. No caso de menores de 18 anos, os pais e os responsáveis têm de apresentar os documentos pessoais.

Inscrição para sorteio das vagas remanescentes nos CILs

De 14 a 18 de fevereiro

Pelo site da Secretaria de Educação

Resultado: 19 de fevereiro

CILs do DF Endereços e telefones
Asa Norte SHCGN 711, Área Especial s/n
(61) 3901-4359
Asa Sul SGAS 907/908, Módulo 25/26
(61) 3901-7613 e 3901-7619
Brazlândia Quadra 2, Área Especial 7
(61) 3901-3671 e 3901-6630
Ceilândia QNM 13, Área Especial (Ceilândia Sul)
(61) 3373-2923 e 3901-3746
Gama Setor Central, Praça 2, Entrequadras 16/18, AE
(61) 3901-8111 e 3901-8053
Guará QE 7, Lote AE
(61) 3901-3697, 3381-6123 e 3901-4436
Núcleo Bandeirante Setor Tradicional, CEMNB, 3ª Avenida, AE 4, Praça Oficial 4/2
(61) 3386-4079
Paranoá DF-250, km 3, Região dos Lagos, Sítio Rosas
(61) 3901-7548
Planaltina Setor Residencial Leste, Quadras 3 e 4, Lote H
(61) 3901-4628
Recanto das Emas Avenida Monjolo, Quadra 306, Área Especial
(61) 3332-5260
Riacho Fundo II QN 14, Conjunto D, Lote A
(61) 3901-8043
Samambaia QN 407, Bloco G, Samambaia Norte
(61) 3083-5005
Santa Maria CL 114, Conjunto D, 4º andar, Santa Maria Shopping
(61) 3901-6597
São Sebastião Quadra 11, Área Reservada 1
(61) 3901-4099 e 3901-4096
Sobradinho Setor Tradicional, Rua 1, nº 101, CEF Cerâmica São Paulo
(61) 3901-7702
Taguatinga QSB 2, Área Especial 3/4
(61) 3901-6771 e 3351-1283
EDIÇÃO: VANNILDO MENDES

Interessados em se capacitar pela Fábrica Social podem se inscrever de sábado (17) a 26 de fevereiro no processo seletivo da unidade. Serão 2 mil vagasdistribuídas em seis cursos gratuitos:

  • Confecção industrial em malharia (mil vagas)
  • Confecção industrial em máquina reta (800 vagas)
  • Instalação e manutenção de sistemas fotovoltaicos/painéis solares (50 vagas)
  • Produção e cultivo de alimentos saudáveis/hortas (50 vagas)
  • Marcenaria e carpintaria (50 vagas)
  • Construção civil (50 vagas)

Para participar da seleção, é preciso estar inscrito no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal, residir no DF, ter renda per capita de até R$ 170 e ter pelo menos 16 anos de idade.

A partir de sábado (17), as inscrições poderão ser feitas pela página da Fábrica Social na internet ou pelo telefone ‪0800 645 9445, das 7 ‪às 19 horas nos dias úteis e das 8 às 18 horas aos sábados, domingos e feriados.

Os 2 mil novos alunos serão selecionados via sorteio, por meio de sistema informatizado, em 27 de fevereiro. Eles vão ser informados do resultado por telefone, entre o dia 28 e ‪2 de março, para que seja agendada a efetivação da matrícula, que será feita pessoalmente no centro de capacitação.

As vagas serão destinadas da seguinte forma:

  • 85% para cadastro geral
  • 5% para pessoas com deficiência
  • 5% para idosos
  • 5% para adolescentes em conflito com a lei

A Fábrica Social é uma unidade da Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos. O edital de chamada pública foi divulgado no Diário Oficial do DF nessa quarta-feira (14).

Os nove aulões preparatórios do #BoraVencer ao longo de 2017 refletiram positivamente no desempenho de alunos que pleitearam vagas em universidades públicas do Distrito Federal.

A primeira chamada dessas instituições contemplou 1.073 estudantes que participaram do programa do governo de Brasília no ano passado.

Na Universidade de Brasília (UnB), foram 925 aprovados — 769 pelo Programa de Avaliação Seriada (PAS) e 156 pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu). No Instituto Federal de Brasília (IFB), 128, e na Escola Superior de Ciências da Saúde, 20.

 

Alunos do #BoraVencer aprovados em universidades públicas do DF
UnB (PAS) 769
UnB (Sisu) 156
IFB 128
Escola Superior de Ciências da Saúde 20

 

Em 2017, o #BoraVencer contribuiu para o ingresso de 759 jovens em universidades públicas locais.

Para Aurélio Araújo, titular da Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude, pasta que coordena o programa, os números representam apenas uma pequena porcentagem.

 

“Não temos os dados dos aprovados em universidades estaduais ou privadas, mas já tivemos casos de alunos que foram estudar em faculdades públicas fora de Brasília”, explica o secretário.

O projeto ofereceu preparação gratuita para o Programa de Avaliação Seriada (PAS) e para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Ao todo, foram 25.347 estudantes contemplados — 10 mil apenas no aulão de dicas, em outubro.

#BoraVencer nasceu de demanda da juventude do DF

O programa foi criado para atender à demanda eleita na Conferência Distrital de Juventude de 2015, que pedia oportunidades de estudo para o vestibular e o Enem.

Com aulas gratuitas e professores voluntários, os conhecimentos são repassados divididos por temas:

  • matemática
  • ciências da natureza (física, química e biologia)
  • ciências humanas (filosofia, sociologia, história e geografia)
  • linguagens, códigos e redação (línguas portuguesa, inglesa e espanhola e redação)
EDIÇÃO: RAQUEL FLORES

O Programa #BoraVencer Profissionalizante abre inscrições para as atividades de 2018 na segunda-feira, 29, a partir das 14h, no site da Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude (Secriança). As inscrições ficam abertas até o dia 9 de fevereiro.

São 4 mil vagas para treze cursos: Organizador de eventos, Assistente Administrativo, Garçom-Barman-Barista, Atendente de consultório médico e dentário, Web designer, Robótica, Montagem e manutenção de equipamentos de informática, Operador de redes de teleprocessamento, Maquiagem e designer de sobrancelha, Aplicativos móveis para Android, Auxiliar de contabilidade, Artesanato e bijóias e Mecânica de automóveis. As aulas começam no dia 26 de fevereiro e acontecerão na Asa Sul, Ceilândia, Estrutural, Samambaia, Santa Maria e São Sebastião nos três turnos.

INSCREVA-SE AQUI

“A linha profissionalizante do #BoraVencer foi um sucesso ao longo de 2017, com vários jovens conseguindo colocação profissional no mercado e, por isso, voltamos com os cursos, atendendo ao que os jovens querem estudar e se profissionalizar”, afirma o Secretário titular da Secriança, Aurélio Araújo.
De acordo com a Subsecretária da Juventude, Priscila Monteiro, no ato da inscrição, os jovens poderão escolher duas opções de cursos. “Se não tiver vaga na primeira escolha ele fica, automaticamente, com a vaga da segunda”, explica.

No caso de uma demanda maior que o número de vagas, o preenchimento das matrículas vai atender os seguintes critérios preferenciais:
– Menor renda per capita familiar
– Estar desempregado
– Ser egresso ou estar em atendimento no Sistema Socioeducativo
– Ordem de inscrição

Entre 2016 e 2017, cerca de 4 mil jovens foram capacitados nos cursos do #BoraVencer Profissionalizante.

ASCOM – SECRIANÇA

Faltando pouco menos de um mês para o Carnaval a Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude (Secriança) já está pensando na proteção de crianças e adolescentes durante os dias de festa. Na quinta-feira, 18, a Secriança reuniu a rede de proteção para debater as ações de prevenção à violação de direitos durante a folia. Trabalho infantil, uso de bebidas alcoólicas, exploração e abuso sexual e desaparecimento de crianças são as principais preocupações para o período carnavalesco. A campanha desse ano terá o mote “Direito de ser criança, direito de brincar o carnaval” e é mais uma ação dentro do contexto do Programa Criança Candanga.

Como em 2017, a Secriança produzirá material informativo com dicas para pais, crianças e adolescentes evitarem as violações. A Secretaria distribuirá o material para os blocos carnavalescos, órgãos do Governo do Distrito Federal, empresas de transporte público e os Conselheiros Tutelares estarão, em parceria com as forças de segurança, atuando durante os dias de festa para evitar qualquer tipo de ocorrência que envolva crianças e adolescentes.

Segundo o Secretário Aurélio Araújo, o Carnaval é um período que requer muita atenção, principalmente em relação à exploração do trabalho infantil, a exploração sexual e o abuso de álcool e drogas. “Acreditamos que estas campanhas trazem uma dose de informação muito importante, não só para crianças, adolescentes e seus pais, mas para toda a comunidade, que também é responsável pelo cuidado com nossas crianças e adolescentes e acabam evitando violações”, diz.

Como em 2017, a campanha de Carnaval da Secriança será lançada no bloco infantil Suvaquinho da Asa, no sábado, 27 de janeiro, quinze dias antes do carnaval.

GUILHERME PERA, DA AGÊNCIA BRASÍLIA

Está aberta chamada pública para atrair agricultores familiares interessados em abastecer com alimentos as escolas do Distrito Federal. O valor previsto no editalé de R$ 13 milhões, mais que o dobro investido neste ano — R$ 6,1 milhões. Em 2015, foi R$ 1,2 milhão.

Não será apenas o volume de recursos que vai crescer. O número de regionais de ensino atendidas passará de seis (Brazlândia, Núcleo Bandeirante, Recanto das Emas, Santa Maria, São Sebastião e Sobradinho) para dez (entram também Ceilândia, Gama, Guará e Samambaia).

“O número de escolas atendidas pela agricultura familiar no DF saltará de 186 para 397 em 2018”, observa o secretário adjunto de Educação, Clovis Lucio da Fonseca Sabino.

variedade de frutos e hortaliças a ser usadas nas refeições dos estudantes subirá de 23 para 29, com a inclusão de alho, coentro, couve-flor, inhame, pepino e pimentão. Hoje a lista é composta por abacate, abóbora, abobrinha, alface, banana, batata-doce, beterraba, brócolis, cebola, cebolinha, cenoura, chuchu, couve, espinafre, goiaba, limão, maracujá, morango, repolho, salsa, tangerina, tomate e vagem.

30%Porcentual da verba repassada pela União que deve ser destinado à agricultura familiar

Os envelopes com as propostas devem ser entregues em 10 de janeiro, até as 14h30, na sala 308 do Edifício II da sede da Secretaria de Educação (SGAN 607, Projeção D). A abertura ocorre às 11 horas do dia seguinte, na sala 305 do mesmo prédio.

Dúvidas devem ser enviadas ao e-mail pregao.sedf@gmail.com até o dia 10.

Como funciona o Programa de Alimentação Escolar no DF

Por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), o governo federal destina recursos a estados, municípios e ao DF para a compra de gêneros alimentícios que componham os cardápios das refeições nas escolas. O repasse é feito ao longo do ano, em dez parcelas mensais.

Lei Federal nº 11.947, de 16 de junho de 2009, que instituiu o Pnae, estabelece que 30% do montante repassado pelo governo federal deve ser destinado à agricultura familiar.

“A Secretaria de Educação é a unidade executora do Pnae no DF. Antes, fazia de forma isolada, mas, desde 2015, há parceria com a Secretaria da Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural e a Emater-DF [Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do DF] e uma aproximação com o setor produtivo para tornar atrativa a proposta aos agricultores”, explica Flávia Alves, assessora da Diretoria de Alimentação Escolar.

Em 2017, o valor total recebido pelo DF foram R$ 42 milhões, quantia que pouco deve variar em 2018.

A variação pequena ocorre porque o cálculo da União é per capita. O valor vai de R$ 0,32 (alunos da Educação de Jovens e Adultos) a R$ 1,07 (estudantes do ensino integral), quantidade multiplicada pela de pessoas em cada modalidade atendida pela pasta de Educação.

DA AGÊNCIA BRASÍLIA

Reduzir os índices de reprovação e de abandono escolar são as metas do programa Ensino Médio em Tempo Integral, sancionado pelo governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, e publicado no Diário Oficial do DF nesta sexta-feira (22).

Em vigor a partir de hoje, a iniciativa ampliará a oferta de educação em tempo integral. O objetivo é adequar o ensino médio local às mudanças adotadas pelo governo federal de maneira gradual.

Treze escolas aderiram ao programa, e quatro delas já estão com a rotina ampliada.

Quando as 13 unidades estiverem com o sistema integral, serão cerca de 3 mil estudantes beneficiados. Desses, 1.123 já cursam o ensino médio nos dois turnos; os demais começam a participar no início de 2018.

De acordo com a pasta, para cada estudante no programa, o governo federal repassa o valor de R$ 2 mil por ano. O DF recebeu aproximadamente R$ 5,2 milhões em 2017.

A lei também prevê processo seletivo simplificado para contratar projetos pedagógicos das unidades escolares aptas a receberem recursos da iniciativa.

Esses profissionais com formação acadêmica ou com conhecimento prático específico receberão auxílio-atuação.

Ensino Médio em Tempo Integral é custeado pelo Programa de Fomento às Unidades Escolares de Ensino Médio em Tempo Integral, mediante repasse do Ministério da Educação, em parceria com o Fundo Nacional de Desenvolvimento (FNDE).

DA AGÊNCIA BRASÍLIA, COM INFORMAÇÕES DA SECRETARIA DE POLÍTICAS PARA CRIANÇAS, ADOLESCENTES E JUVENTUDE

A Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude assinou o primeiro acordo de cooperação internacional da história do órgão.

Com vigência de dois anos, o documento firma parceria com o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) para fortalecer as políticas públicas voltadas à adolescência e juventude do Distrito Federal.

O acordo, assinado nessa quarta (21), tem como público-alvo, entre outros, adolescentes atendidos pelo sistema socioeducativo, pelos centros de juventude e por programas como o Jovem Candango.

Uma das frentes de trabalho será a elaboração de conteúdos de programas e iniciativas voltados para os jovens.

Outro eixo prevê técnicas de abordagem dos adolescentes atendidos pelo sistema socioeducativo e das respectivas famílias, com ênfase nos marcos legais e de direitos humanos.

A parceria também pretende trabalhar a metodologia de participação de adolescentes no âmbito do Conselho de Direitos da Criança e do Adolescente do DF.

Ainda estão previstas ações em temas como:

  • Formação inicial em direitos humanos
  • Saúde e habilidades para a vida
  • Saúde sexual e reprodutiva
  • Equidade de gênero e raça
  • Resolução de conflitos
  • Prevenção da violência de gênero e sexual
  • Prevenção da gravidez não planejada na adolescência

“Essa parceria vai nos proporcionar metodologias mais atuais para entender e chegar ao jovem com aquilo de que ele precisa, além de todo um monitoramento dos resultados”, diz o secretário de Políticas para Crianças, Aurélio Araújo. As ações fazem parte do programa de governo Criança Candanga.

GUILHERME PERA, DA AGÊNCIA BRASÍLIA

As principais entregas e obras em andamento do governo de Brasília foram apresentadas em balanço na manhã desta quarta-feira (20), no Palácio do Buriti.

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, mostrou algumas medidas dos três anos de gestão que beneficiam a população e que podem ser aproveitadas por futuros chefes do Executivo do DF.

“Investimos R$ 2,5 bilhões nos três primeiros anos de governo. Para 2018, a previsão é de mais R$ 1,5 bilhão”, contabilizou Rollemberg. “Fazemos um governo sério e responsável que equilibrou as contas do DF.”

Tiveram destaque na apresentação dois assuntos importantes para o governo: responsabilidade fiscal, representada pelo equilíbrio nas contas mesmo após receber o caixa com um rombo de cerca de R$ 6,5 bilhões; e o combate à grilagem.

Também foi enfatizada a universalização da educação para crianças de 4 e 5 anos, meta do Plano Distrital de Educação cumprida pelo governo.

Outra mudança em curso é o fechamento do Lixão da Estrutural. O governo objetiva encerrar de vez em 20 de janeiro de 2018 o maior lixão a céu aberto da América Latina e transferir os resíduos da capital federal para o Aterro Sanitário de Brasília, medida que visa à sustentabilidade.

Para 2018, os maiores desafios estão na saúde. Rollemberg enfatizou que a mudança no modelo de gestão do Instituto Hospital de Base e o aumento na cobertura da atenção primária são medidas que serão sentidas em médio prazo.

“Com a aprovação da emenda [de R$ 1,2 bilhão a mais no orçamento] que encaminharemos à Câmara Legislativa para apreciação em 15 de janeiro, nosso objetivo é contratar servidores da saúde para abrir os leitos hospitalares que se encontram fechados por falta de pessoal”, disse o governador.

Outro objetivo para 2018 destacado pelo chefe do Executivo local é a conclusão de obras. Ele citou, em especial, a infraestrutura do Sol Nascente, com a entrega do Trecho 1 no começo do ano, e dos Trechos 2 e 3 ao longo de 2018.

Enfrentamento à crise hídrica e retomada da orla do Lago Paranoá

Entre as medidas mais recentes está o enfrentamento da crise hídrica. O próprio trabalho de coibir invasões é exemplo, bem como o racionamento de água e as entregas dos subsistemas produtores do Bananal e do Lago Norte, que adicionam mais de 1,4 mil litros por segundo na captação de água do DF.

A principal obra de captação de água é a do Sistema Produtor Corumbá, fruto de parceria entre os governos do DF e de Goiás. As obras estão em andamento e vão resultar em uma captação de até 5,6 mil litros por segundo de água. Ainda há a interligação entre os sistemas Santa Maria e Descoberto.

O combate à grilagem e à crise hídrica têm na urbanização da orla do Lago Paranoá outro ponto importante. Por muito tempo ilegalmente privatizada, a orla tem sido devolvida à população desde 2015. Na sexta-feira (15), o governo lançou o concurso do projeto para a área.

Trevo de Triagem Norte e Ligação Torto-Colorado, mudanças na saída norte

O maior conjunto de obras viárias do DF está em curso. O investimento de R$ 207 milhões no Trevo de Triagem Norte e na Ligação Torto-Colorado vai resultar no fim dos longos engarrafamentos na saída norte do DF, por onde mais de 100 mil motoristas transitam todos os dias.

São 28 obras entre pontes e viadutos. No Trevo de Triagem Norte são duas pontes e 14 viadutos — destes, oito já executados. Na Ligação Torto Colorado, são uma ponte, já pronta, e 11 viadutos, um deles concluído. A previsão é terminar tudo até o fim de 2018.

Veja a íntegra da apresentação das ações do governo.

EDIÇÃO: PAULA OLIVEIRA

Com o aumento das chuvas no Distrito Federal, é preciso estar prevenido para evitar acidentes com escorpiões que procuram abrigo em residências para escapar das inundações no ambiente subterrâneo.

O fluxo de água no habitat natural pode fazer com que venham à superfície por meio de redes de esgoto e luz, o que possibilita o contato com as pessoas e o risco de acidentes.

“Eles costumam procurar abrigos escuros e úmidos e assim podem acabar em locais indevidos, como sapatos, roupas e frestas de sofá”, detalha o biólogo Israel Martins, da Diretoria de Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde – coordenação responsável pela inspeção em residências e captura dos aracnídeos.

Outro fator que provoca a evasão dos bichos para a superfície é o uso de inseticida, arma letal para o alimento dos escorpiões: as baratas. “Eles dificilmente morrem com a aplicação, mas se distanciam do local porque é irritante para eles”, explica Martins.

No DF, a espécie mais comum é a Tityus serrulatus, conhecida como escorpião-amarelo. Na área rural, há a incidência da Tityus fasciolatus, de patas rajadas, e do preto, Bothriurus araguayae.

Barreiras físicas são a principal medida preventiva

Quando recebem um chamado, as equipes tentam identificar as passagens usadas pelos animais e quais medidas preventivas podem ser tomadas para combater e evitar acidentes.

A principal estratégia, de acordo com o biólogo, é aumentar as barreiras físicas. “Colocar telas em janelas, tapar ralos e tomadas, e ficar atento a frestas e a acumulo de materiais de construção e outros entulhos”, orienta.

Neste ano, até 15 de dezembro, a Diretoria de Vigilância Ambiental atendeu 918 chamados de captura do aracnídeo em Brasília.

região administrativa com maior número de chamados foi Planaltina, com 117 ocorrências, seguida de Asa Norte (115) e Ceilândia (90). O total de inspeções foi de 765 imóveis e, de animais capturados, 545 exemplares.

Quando a equipe captura o bicho peçonhento vivo, encaminha-o para o Instituto Butantan, em São Paulo, onde o veneno é removido e transformado em soro. Os exemplares que morrem antes desse processo são incinerados.

Ambientes com pessoas vulneráveis, como escolas, creches, hospitais e casas de repouso para idosos, são vistoriados frequentemente. “Crianças são mais suscetíveis por causa da relação entre o peso do corpo e a potência do veneno”, acrescenta.

O trabalho dos servidores também consiste em identificar a presença de vetores e outros elementos que possam transmitir doenças, como roedores e o mosquito Aedes aegypti.

Atendimento deve ser urgente em caso de picadas

De acordo levantamento da Secretaria de Saúde, 633 pessoas procuraram atendimento médico em Brasília devido a acidentes com escorpiões. Durante todo o ano de 2016, a rede pública recebeu 925 notificações de picada do bicho, contra 562 no anterior.

Caso uma pessoa seja picada, o socorro deve ser no máximo em uma hora. É comum sentir dor e formigamento no local da ferida.

O paciente deverá procurar atendimento emergencial em clínica médica nos hospitais da rede pública. No DF, somente o Hospital de Base não está apto a receber vítimas de picada de escorpião.

EDIÇÃO: PAULA OLIVEIRA

Criança Candanga - Governo de Brasília

Governo do Distrito Federal