Governo do Distrito Federal

Jovens embaixadores recebem homenagem da Secretaria de Educação

Os dois estudantes da rede pública foram escolhidos em programa e passarão um mês nos Estados Unidos

A emoção era visível nos rostos dos estudantes Maria Clara Araújo dos Santos, 17 anos, e João Gabriel Lenza de Lima, 16 anos, na manhã desta sexta-feira (3). Os dois receberam uma homenagem da Secretaria de Educação por serem os representantes do Distrito Federal no programa Jovem Embaixador, promovido pela Embaixada dos Estados Unidos.

O caminho para chegar até essa conquista não foi fácil, como conta Maria Clara. “Tivemos que enviar uma série de documentos, depois fizemos uma prova escrita, outra oral, que fiquei com muito medo, e por fim, uma entrevista em nossa casa”, relata a aluna do 3º ano do Centro Educacional Darcy Ribeiro, no Paranoá.

No total, cerca de 1 mil alunos do DF tentaram fazer a inscrição no programa, mas somente 63 efetivaram a entrega dos formulários e documentos. Destes, 12 fizeram a prova escrita e oito se classificaram para o exame oral. A superação emocionou João Gabriel. “Quando vi meu nome, na quarta-feira (31), comecei a chorar. Passam muitas coisas pela cabeça”. O jovem é aluno do 2º ano do Centro Educacional 02, do Guará.

A determinação foi parabenizada pelo subsecretário de Educação Básica, Daniel Crepaldi, que os recebeu para a homenagem. “Parabéns pelo esforço de vocês, pois sabemos que para conquistar essas vagas foram necessárias muitas horas de estudo, determinação. Escola e pais ajudam muito, mas são vocês que fazem a diferença na construção do seu conhecimento”, ressaltou.

Livros e música
Ao receberem a homenagem, os dois estudantes selecionados revelaram ter muito em comum. A começar pelo interesse nos estudos desde cedo. “Desde criança ele adora ler. Até rifa no trabalho já fiz para comprar livros de inglês. Hoje em dia, quando vamos no shopping, tenho que esperar ele na livraria”, conta de forma bem-humorada a mãe de João, Marilsa de Almeida Lenza.

Os livros também foram sempre companheiros de Maria Clara, mas a música que despertou o interesse por outras línguas. “Ela vivia cantando em inglês e eu ficava me perguntando se ela entendia mesmo. Pelo jeito, ela já sabia bastante”, relata Gislene Maria, mãe da adolescente.

Na escola, ambos se interessam por matérias das áreas de humanas e descobriram o talento para outros idiomas nos Centros Interdisciplinares de Línguas (CILs), que oferecem aulas para estudantes da rede pública e da comunidade local. “É muito bacana, pois aprendemos bem mais que outra língua. Conhecemos melhor outras culturas e formas de pensar. Foi fundamental para esse programa”, afirma João, que estuda inglês na unidade do Guará. Maria Clara atualmente faz francês no Paranoá.

Após a aprovação, agora o pensamento é se preparar para a experiência. Os jovens embarcam no dia 13 de janeiro para Washington junto dos outros 48 selecionados no país. De lá, eles seguem para outros estados, onde conviverão com famílias americanas por um mês. “Estou muito ansiosa. Acho que vai ser uma troca de conhecimentos incrível”, destaca Maria Clara, que nunca voou de avião.

Na volta, a intenção de ambos é estudar relações internacionais, mas sem dar as costas para o passado. “Acho que essa viagem é só o início. Quero voltar e inspirar outros alunos, espalhar esse conhecimento”, diz João.

Professor premiado
Não foram apenas os alunos homenageados. O professor da rede pública Ivo Marçal será um dos dois escolhidos no país para acompanhar a edição 2018 do projeto.

O docente, atualmente responsável pelos CILs, coordena a etapa local do programa Jovem Embaixador há mais de dois anos e teve o direito de pleitear a vaga. “É um trabalho cansativo, pois temos que verificar a documentação de todos os inscritos, organizar as provas, fazer as entrevistas. E é uma pena não podermos escolher todos, pois há muita gente boa”, conta o professor.

E apesar da experiência prévia, a escolha o emocionou. “Vejo neles muito de mim. Estudei em escola pública e vi nos centros de língua uma oportunidade. Lá que descobri minha vocação para seguir o magistério. Portanto, ver a vitória desses jovens causa uma identificação. A realização deles é pessoal minha também”, se abre Ivo.

Para terminar a manhã de celebração, o professor e os estudantes foram recebidos na Embaixada dos Estados Unidos pelo conselheiro para assuntos de educação e cultura, Erik Holm-Olsen, que os parabenizou e desejou uma ótima viagem.


Criança Candanga - Governo de Brasília